Os 6 erros mais comuns nos Sites da Web e como consertá-los

Num esforço para se destacar no mundo on-line, os profissionais de marketing podem cometer erros comuns, porém fatais ao construírem seus websites. Vamos ver, então, quais são os seis erros mais comuns nos sites e como consertá-los.

Ao quebrar regras simples de criação, os profissionais podem impactar negativamente em como os consumidores se sentem em relação à sua Empresa, marca e produtos.

A Web é um meio orientado a resultados. Ou seja, nela os visitantes tentam achar uma informação específica. Assim sendo, seria lógico fornecer um caminho claro para esse esclarecimento, fazendo da navegação uma coisa familiar e intuitiva.

Embora seja ilógico desviar os visitantes do site em relação aos seus objetivos, a maioria dos sites faz exatamente isso! Sendo assim, ceder a tentação de ser criativo apenas pelo apelo da criatividade é um dos mais erros mais comuns, que a seguir comentaremos junto a outros:

1) Criação em excesso

Numa tentativa de dar mais para os consumidores, o pessoal de marketing, quer sejam novatos ou veteranos em geral colocam coisas demais nas páginas. Às vezes bombardear o consumidor com muitas escolhas pode levar a uma queda de rendimento. Isso porque em uma questão de segundos ele pode abandonar o site, sem ver o conteúdo, independentemente da sua qualidade.

2) Criação que faz a experiência ficar mais lenta

A natureza 24 horas x 7 dias da semana da Web tornou os consumidores modernos impacientes. Quando elementos gráficos estiverem sendo considerados considere a regra dos 9 segundos. Ela determina: se algo levar mais do que 9 segundos para o download, há 75% de chance de perder o visitante. Avalie cada elemento gráfico perguntando-se como efetivamente isto vai impactar a experiência do cliente. Também tome o cuidado de testar seu site usando tecnologias mais antigas e lentas, pois a realidade nos Clientes pode variar.

3) Criação que não provê nenhuma experiência

No lado oposto a oferecer muita coisa ao Cliente, vem o erro de não oferecer interatividade e conteúdo sem oferecer experiência alguma ao visitante. Aliás, interatividade é a característica natural da web. Faça um balanço entre criatividade demais e páginas muito estáticas considerando a motivação do visitante no seu site.

Crie páginas iniciais que entreguem a promessa da propaganda “off-line” ou dê um benefício imediato e/ou um veículo de resposta.

4) Criação que distrai

Tenha em mente que todos os elementos de criação devem facilitar levar os visitantes para onde desejamos e para fazer o que queremos. Deverá ser para requisitar informações? Vão comprar o produto diretamente? O que ofereceremos que os concorrentes não dão?

Visitantes que se distraiam ou se percam vão eventualmente deixar-nos.

Para evitar este cenário, mantenha a simplicidade das páginas e garanta que as transições de um lugar ao outro são lógicas. Planeje o fluxo de tal maneira que os visitantes podem sempre se localizar e voltar à página inicial independentemente donde estejam. Não cometa esse, que é um dos erros mais comuns nos Sites.

5) Um site difícil de achar

Para que o Cliente possa experimentar seu site, primeiro ele tem que achá-lo.

Isto requer que tenhamos uma estratégia para mecanismos de busca e indexação. Precisamos ter a disciplina de atualizar e gerenciar as variáveis de busca e indexação. Além disso, frequentemente submeter os sites aos mecanismos de busca.

Gerenciar palavras-chave, meta descrições, texto repetitivo, contexto e conteúdo, informação e submissão de cabeçalhos e títulos são parte de uma otimização efetiva nos mecanismos de busca.

6) Esconder o formulário de pedido

No marketing via Web, assim como em outros canais de resposta direta, sempre vale a máxima de solicitar o pedido. Muitos dos sites atuais desrespeitam esta regra escondendo o formulário de pedido e até nem o colocando.

Um pedido on-line ou requisição de mais informações nunca deveriam estar a mais de um clique de distância. E também, quanto mais fácil para o visitante responder, maior a chance de que ele o faça. Esse é um dos erros mais comuns nos Sites.

Finalmente, calce os sapatos do Cliente entrando você mesmo no site como se fosse ele ou usando outras pessoas não ligadas ao seu negócio para testar suas reações e verifique se os seus objetivos do visitante estão sendo atingidos.

David Lederman é presidente da Lederman Consulting & Education, promotor dos Workshops Oficiais do Disney Institute no Brasil e professor de Pós Graduação no curso Gestão de Processos e Serviços da Fundação Vanzolini.

banner-horizontal