Evento – Aplicando na prática – O jeito Disney de encantar os Clientes – 17ª edição – 17 de agosto 

Aprenda a metodologia da Disney e aplique-a na prática na sua empresa. Workshop baseado no livro “O Jeito Disney de Encantar Clientes”

3-site


Saiba Mais 

Curso – Lições de Criatividade e Inovação Estilo Disney/Pixar – 3ª Edição – 18 de agosto

Aprenda como aplicar as lições de Criatividade e Inovação para sua empresa.

criatividade_pixar




Saiba Mais 

 

Que tal fazer os dois cursos acima em Orlando?

Conheça nosso programa de cursos de Excelência e Criatividade em Orlando (EUA).

 Saiba Mais 



Organização e Promoção dos eventos e cursos do Disney Institute

 

— Cursos oficiais no Brasil
— Cursos oficiais em Orlando
— Eventos “In Company” no Brasil e exterior
— Consultoria e treinamento baseados no livro
— “O Jeito Disney de Encantar os Clientes”

[button link=”/disney/”] WORKSHOPS[/button]               [button link=”/servicos-disney/”] MAIS SERVIÇOS[/button]


Escola

MBA em Excelência de Serviços com módulo internacional em Orlando/Disney – 2016

SAIBA MAIS

Consultoria e Treinamento Empresarial

Mais de 20 anos de experiência para a garantia de excelentes resultados para sua empresa. Nosso lema é “resultados práticos na conquista e gestão de clientes” onde mesclamos os últimos desenvolvimentos acadêmicos com as melhores práticas do mercado.

SAIBA MAIS

 Educação Corporativa

Somos referência em Educação Corporativa, já formamos mais de 10.000 profissionais

[button link=”/educacao-corporativa/”] SAIBA MAIS[/button]

Vendas e Área Comercial

Acelerando e melhorando a performance
da sua força de vendas

SAIBA MAIS

Palestras Motivacionais

Mais de 400 palestras, cursos e workshops
para empresas no Brasil e no Exterior.

SAIBA MAIS


Consultoria Completa

Quer uma Consultoria Completa?
Veja o que a Lederman pode oferecer para você!

Solicite Aqui

Solicite Contato

Artigos

Prepare seu Marketing para a era dos Cabelos Brancos

Algo sem precedentes e irreversível está ocorrendo com a Humanidade. Neste ou no próximo ano, a proporção de pessoas com mais de 60 anos vai ultrapassar a proporção dos menores de 5 anos. Daqui para frente, dificilmente esta proporção se inverterá. Afinal, a população acima de 65 anos desde que temos registro raramente ultrapassou os 2-3% na maioria dos países, totaliza hoje em dia 15% nos países mais ricos (*). O Japão terá um milhão de pessoas com idade superior a 100 anos por volta de 2050. Nesta mesma época, os centenários nos EUA ultrapassarão a população atual de sua capital, Washington, D.C. Jeanne Calment, uma francesa, a mulher mais velha oficialmente registrada do mundo, morreu aos 122 anos em 1997. Por volta de 2150 está previsto que alguém chegará aos 150 anos com suas habilidades cognitivas intactas. A expectativa de vida dos recém nascidos nos EUA será de 85 anos em 2065 e em alguns países de 100 anos ao final deste século. O mundo ocidental tem apenas uma década para enfrentar a delicada questão do equilíbrio dos planos de aposentadoria e de assistência médica, uma vez que uma menor parte da população estará economicamente ativa e a maior parcela estará aposentada. Isto se deve a dois fatores preponderantes: a queda na taxa de natalidade e o aumento da longevidade. A situação é especialmente preocupante para países em desenvolvimento como o Brasil. Em 15 anos a população economicamente ativa começará a ser menor que a inativa. Estas tendências também levam à previsão de que a exemplo da explosão do trabalho feminino nas décadas de 70 e 80 poderemos...

Lucrando com o tratamento das reclamações

Se o pessoal de marketing trabalhar junto com o pessoal de finanças obtendo o consenso sobre os quatro fatores abaixo, poderemos montar um modelo do impacto das reclamações na lucratividade da empresa: o lucro médio dos clientes durante um determinado período o número de clientes que tiveram problemas neste mesmo período o percentual de clientes que reclamam sobre seus problemas o impacto dos problemas sobre a lealdade (percentual de recompra após o tratamento satisfatório, parcialmente satisfatório e insatisfatório dos problemas).   Como exemplo para nossa reflexão, analisemos o que ocorre com num modelo feito para uma empresa real na Figura 1.   Neste modelo temos qual o percentual de não recompra num período de 5 anos conforme a satisfação do cliente com o tratamento de sua reclamação. Quanto melhor tratarmos os problemas, maior o índice de recompra dos clientes. Especial atenção deve ser dada aos clientes que não reclamam, como vemos, eles produzem o maior grupo de não recompra, alavancando a ideia de facilitar e incentivar agressivamente que as reclamações cheguem até nós através de sistemas ou sistemáticas de fácil acesso (telefone, e-mail, cartas, atendimento pessoal, etc). Se juntarmos o grupo dos que reclamam, mas ficaram insatisfeitos e o dos que não reclamam, teremos 85% dos 128.188 clientes que abandonaram no período, sugerindo que uma cultura de tratamento das reclamações e gestão da qualidade poderia evitar a fuga dos clientes. O treinamento e o investimento em centrais de relacionamento que efetivamente funcionem paga-se facilmente. Some ainda as vendas médias por cliente no período, dez no caso do exemplo e obteremos 1.281.880 recompras perdidas em cinco anos para a empresa. Multiplique este...

Nossos Clientes

  cli