Mecanismos de pesquisa: como eles podem ajudar o seu negócio?

Os mecanismos de pesquisa se popularizaram em nossa rotina. Só para exemplificar, quando você tem uma dúvida quem é a primeira “pessoa” a quem você recorre? Ao tradicional buscador Google!

Apesar disso, o resultado de uma busca está pronto antes de precisar pesquisarmos. Os Web Spiders, ou Web Crawler,  são poderosos programas de software que se movem por toda a web. Ele analisa palavras, seguindo “links” e coletando vasta quantidade de informações.

Dessa forma, eles montam tabelas que serão utilizadas por softwares de busca a fim de mostrar um índice de sites em resposta às palavras-chave digitadas pelo o usuário.

Alguns anos atrás, uma nova Spider começou a ser detectada e causou alvoroço: ela pertencia à Microsoft. Ou seja, nem mesmo a maior empresa de software do mundo pôde ignorar o poder da busca.

Breve história dos mecanismos de busca

Apenas há alguns anos atrás a busca parecia não importar muito. Pensava-se que a entrada na Internet se daria por portais como Yahoo!, MSN da Microsoft e AOL.

No entanto, em 1998, Sergey Brin e Larry Page abandonaram seus estudos em Stanford e se instalaram na garagem de um amigo.

Eles tinham uma ideia diferente: construir um mecanismo de busca que examinaria as palavras nos sites. Bem como analisaria o uso destas palavras e o número de sites “linkados” àquela página. Além disso, o seu mecanismo de pesquisa classificaria as páginas na sua mais provável ordem de utilidade.

Assim surgiu o Google! Inicialmente eles respondiam por 10.000 consultas diárias. Hoje eles respondem dez vezes essa quantidade por segundo.

Segundo dados do G1, em 2020, A Alphabet, dona do Google, registrou lucro líquido de US$ 41,22 bilhões, um crescimento de 20,43% sobre o ano anterior.

Inclusive, reforçando o espaço que a ferramenta tem em nossa rotina, o verbo “google it” (“pesquise isto”) já faz parte do vocabulário americano.

Como os mecanismos de pesquisa podem ajudar o seu negócio?

As ferramentas de busca fazem dinheiro de uma maneira muito simples.  Eles vendem palavras-chave para as empresas de forma que o seu “link” apareça no topo da lista de sites. Assim que a palavra comprada seja digitada nos mecanismos de pesquisa.

A partir disso, convencionou-se distinguir ao usuário quais “links” são patrocinados e quais não. O Google os lista à direita e o Yahoo! destaca-os numa caixa no topo.

Dessa forma, a palavra é comprada através de uma forma de leilão que os economistas chamam de Vickery. Os vencedores do leilão pagam um centavo a mais que o concorrente abaixo dele.

O pagamento não necessariamente garante o lugar mais alto da lista. O Google faz o ranking dos seus “links” patrocinados de acordo com a sua utilidade. Em outras palavras, um site com conteúdo rico mais relacionado ao tema da palavra-chave será promovido para um lugar mais alto do que aqueles que pagaram mais.

A grande vantagem de investir na busca paga é que se trata de uma despesa de marketing com um mecanismo de avaliação embutido: as empresas pagam somente se um usuário clicar no “link” fornecido.

Além disso, é possível acompanhar facilmente quantos desses visitantes acabam convertendo em compras e saber o custo de benefício de cada palavra.

Por exemplo, o Yahoo! oferece um serviço pago em que um site é  avaliado pelo Spider a cada 48 horas, ao invés de esperar (em alguns casos até um mês) a atualização regular.

Assim, o anunciante garante a inclusão de suas últimas promoções, assegurando relevância e eventualmente melhor classificação na lista independente.

Diferencie o seu negócio com a união de Marketing e Vendas

Em suma, os mecanismos de pesquisa se tornaram tão importantes que algumas empresas investem a maior parte do seu orçamento de marketing na obtenção de uma colocação alta nas listas patrocinadas e na aquisição de serviços de empresas que as fazem moverem para cima nas listas não patrocinadas.

Por isso, unir marketing e vendas dentro da sua organização é essencial para que os objetivos gerais sejam definidos e alcançados com as equipes unidas em prol dos resultados que precisam ser alcançados.

Nosso blog já tratou sobre A importância de valorizar o profissional de vendas  e também Como fazer marketing e vendas trabalharem juntos e aprimorar a experiência dos clientes com o seu negócio. Não deixe de ler esses artigos também!

David Lederman é presidente da Lederman Consulting & Education e organizador dos Workshops Oficiais do Disney Institute no Brasil. 

Fundador da Escola Nacional de Qualidade de Serviços (ENQS), Professor na Fundação Vanzolini no Curso de Especialização em Administração de Serviços – CEAS e Professor no MBA em Administração, Finanças e Geração de Valor na disciplina “Excelência em Serviços e Fidelização de Clientes” da PUCRS.

Para saber mais sobre Qualidade de Serviços Disney e Inovação e Criatividade Empresarial Pixar, veja nossos cursos presenciais no Brasil e em Orlando: Clique aqui.

Para saber mais sobre a metodologia de como transformar sua empresa num negócio “age friendly” (amigável ao idoso) entre em contato conosco: faleconosco@ledermanconsulting.com.br

Aplicando na Prática o Jeito Disney de Encantar Clientes: agora online. Consulte a data na agenda.

Lições de Criatividade Estilo Disney/Pixar: agora online. Consulte a data na agenda.

banner-horizontal