Se você tivesse escolha, você usaria a mesma mensagem de marketing para o Capitão Kirk e para o Dr. Spock? Atualmente, as estratégias de marketing já são detalhadamente segmentadas, seja por condições sócio-demográficas ou por dados transacionais e relacionais do público-alvo. Mesmo assim, dentro de cada segmentação existem dezenas ou centenas de pessoas e cada uma delas pensa uma coisa diferente. A partir disso, o neuromarketing tem surgido como uma tendência para estabelecer uma comunicação ainda mais profunda com os potenciais consumidores. 

Neuromarketing tendência para os próximos anos 

Assim como o Capitão Kirk é determinado, impaciente, confiante, direto, ousado, competitivo e controlador; o Sr. Spock é racional, estável, orientado por fatos, disciplinado, sistemático, introvertido, detalhista e lógico. Ou seja, Kirk é um realizador e Spock um intelectual. 

A Thinking Craft, Inc, dos Estados Unidos,  desenvolveu a tecnologia Neurographix, que permite segmentar o mercado com base em como as pessoas pensam. Assim sendo, duas pessoas do mesmo sexo, morando no mesmo bairro, com aproximadamente a mesma renda, ambos profissionais liberais, talvez não devam receber a mesma mensagem de marketing se uma delas for visionária (generosa, imaginativa, conceitual, sensitiva, empática, futurística e contemplativa) e a outra conversadora (extrovertida, social, positiva, espontânea, interativa, popular e brincalhona) que são dois dos perfis encontrados pelos pesquisadores que fundaram a empresa.

Cursos Lederman

O estudo do neuromarketing 

Baseado em 25 anos de estudos científicos, inicialmente voltados à melhoria do aprendizado, foi desenvolvido um sistema para classificar os padrões de pensamento. Esses se dividem em quatro. Cada padrão é baseado na dominância do lado direito ou esquerdo do cérebro e tendências abstratas e concretas. 

  • Visionário: tem a predominância do lado direito e abstrato;
  • Conversador: lado direito e concreto;
  • Intelectual: lado esquerdo e abstrato;
  • Realizador: lado esquerdo e concreto.

Thinking Indicator

Por meio de uma metodologia chamada de TI – Thinking Indicator (indicador de pensamento), são apresentados 18 pares de palavras para comparação. Um mecanismo neurológico dispara duas representações mentais, uma para cada par de palavras. 

A partir disso, a representação que o indivíduo prefere cria um sinal neurológico mais forte, fazendo com que o par seja selecionado. Mais do que uma escolha consciente, é o processo eletroquímico do cérebro que aplica certas regras e controla a resposta. Essa resposta indica a forma natural da pessoa processar a informação, permitindo-nos criar conteúdos na mensagem que apelem para estas preferências.

O questionário

Não é complicado responder ao questionário e não leva mais do que dois minutos. Ele está disponível no site Thinking Craft. Qualquer um pode respondê-lo, basta fornecer seu endereço de e-mail. 

Depois do preenchimento, é fornecido um relatório online que traz informações sobre trabalho, sua melhor escolha para viagem de férias, dicas para melhorar seu aprendizado e dar aulas. Nesta simplicidade é que residem os mais de vinte anos de pesquisa, que acerta com mais de 90% de precisão o perfil das pessoas.Vale lembrar que, o questionário foi sendo reduzido ao longo dos anos e, atualmente, conta com apenas 18 perguntas.  

Leia também: Marketing e banco de dados devem andar juntos.

Segmentação baseada em ciência precisa

A partir de ações como essa, hoje é possível uma empresa oferecer aos seus clientes um questionário em troca de um material de valor para esse público para, mais tarde, personalizar sua comunicação (scripts de telemarketing, e-mails, anúncios, etc). A partir do armazenamento e interpretação dessas informações, com cerca de um ano a marca consegue ter uma avaliação mais precisa para delinear as suas estratégias. 

Como previu ainda em 2003, o professor de comportamento organizacional J. Bailey da Universidade George Washington: “Pesquisadores estão tentando entender quais estados do cérebro facilitam o reconhecimento e escolha de um produto … Num futuro não tão distante, as empresas poderão dizer precisamente se uma campanha publicitária ou produto aciona a atividade cerebral e neuroquímica associada com memória e ação”.

Esse futuro da neurociência do consumidor já está chegando!

David Lederman é presidente da Lederman Consulting & Education e organizador dos Workshops Oficiais do Disney Institute no Brasil. Fundador da Escola Nacional de Qualidade de Serviços (ENQS), Professor na Fundação Vanzolini no Curso de Especialização em Administração de Serviços – CEAS e Professor no MBA em Administração, Finanças e Geração de Valor na disciplina “Excelência em Serviços e Fidelização de Clientes” da PUCRS.

Para saber mais sobre Qualidade de Serviços Disney e Inovação e Criatividade Empresarial Pixar, veja nossos cursos presenciais no Brasil e em Orlando: Clique aqui.

Para saber mais sobre a metodologia de como transformar sua empresa num negócio “age friendly” (amigável ao idoso) entre em contato conosco faleconosco@ledermanconsulting.com.br

Aplicando na Prática o Jeito Disney de Encantar Clientes: agora online. Consulte a data na agenda.

Lições de Criatividade Estilo Disney/Pixar: agora online. Consulte a data na agenda.

 

 

banner-horizontal